Sky Lodge – Peru

Hola!

Mais um post em solo peruano. Dessa vez, sobre um tour que fiz que muita gente já viu sobre esse lugar nos 10+ do Trip Advisor ou lista de lugares incríveis em outros blogs por aí, o famoso Sky Lodge.

Sim! São 3 cápsulas suspensas no alto de uma montanha no Vale Sagrado, em Cusco, Peru. Ainda tem mais uma cápsula “restaurante”, onde os hóspedes têm seu café da manhã ou outras refeições. A local fica entre os povoados de Urubamba e de Ollantaytambo, margeando o rio Urubamba. (Dica: pra quem gosta, tem uma cervejaria bem perto)

Eu não cheguei a dormir no Sky Lodge, mas fiz o passeio diurno que inclui: via ferrata (uma subida/escalada de 400m) + almoço no Sky Lodge (lunch box… nada muito elaborado não) + descida de tirolesa (ou zipline).

Começamos de manhã com a subida de 400m na Via Ferrata. Pra quem não está acostumado com altura, dá uma boa adrenalina. Mas é tudo muito seguro. Você vai agarrado por cabos o tempo inteiro e, segundo os guias, nunca na história da operação, alguém caiu da escada.

Depois de um bom exercício físico, chega a parte legal das cápsulas. Visitamos as cápsulas dormitórios e depois nos reunimos na cápsula restaurante. Tivemos um lanche rápido mas com a vista espetacular. Experiência única de ver o vale do rio Urubamba. Vale a pena demais!!!

Pra terminar, descemos de tirolesa. São 7 ziplines em sequência. Um deles de 700 metros de comprimento. Foi muito massa!

Pra ilustrar, fiz mais um videozinho bacanudo da experiência. Espero que vocês gostem!

Ps: pra quem tem interesse em passar uma noite no Sky Lodge, a diária custa a bagatela de $500 dólares!

Mountain Bike – Chinchero, Maras e Moray

Opa! Tudo bom?

Ainda tô no Peru, tentando me aclimatar e quase lá em Machu Picchu. Depois do passeio da Via Ferrata e do Skylodge (dá um confere aí no post se ainda não leu), resolvi fazer um tour de mountain bike por Chinchero, Maras e Moray.

Talvez esses três lugares não sejam tão conhecidos quanto Machu Picchu, mas valem a pena demais!!! Em cada um foi uma surpresa.

O dia começa em Chinchero. Fomos de van de Cusco até lá. Começou com uma explicação sobre o lugar, a igreja e as terraças. Chinchero era um grande povoado na época do império Inca, com as famosas terraças para plantação e provavelmente com um templo por conta do formato do corte das pedras. Mas pra variar, nos idos de 1530, Francisco Pizarro chegou não querendo saber de nada e mandaram bomba no lugar. Construíram uma igreja católica em cima das ruínas e que está muito bem conservada até hoje.

De lá, fomos de van até o ponto de partida do passeio de bike a aí começou. Primeira parte bem tranquila. Poucas subidas. O que mata mesmo é o ar rarefeito. Em alguns lugares a gente estava até mais alto do que Cusco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas depois de uma hora e pouco, chegamos a Moray! Mermão! Que que isso?! Incrível como os Incas tinham tanta tecnologia. Há mais de 600 anos já tinham um laboratório agrícola de microclima pra poder plantar espécies de altitudes baixas mais em cima e vice-versa. Dá um confere nas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois disso, hora do rango! Como parte do tour, o almoço estava incluído. Então o povo já tinha armado as barracas (epa) e preparado tudo lá. Coisa fina!

Por último, pegamos a parte mais difícil do percurso até Maras. Choveu, foi lama até fiofo, pneu furado, mas valeu a pena demais! Maras é fantástico. São salares construídos na encosta da montanha e que até hoje as famílias sobrevivem disso. Na época inca, eles sabiam que precisavam de iodo no sal. Por isso, desse sal extraído aí em Maras, levavam pra costa, embrulhavam os peixes neles e traziam de volta o sal iodado. Fueda!

É isso por hoy! Fizemos de novo o passeio com a Adventures Within Reach. Próximo post vem Machu Picchu!

Besos no core! Fui!

Peru – Via Ferrata + Sky Lodge

O Zé tá no Peru!

Vim finalmente conhecer Machu Picchu. Ficarei por 7 dias aqui e o que logo de cara já dá pra notar é que o Vale Sagrado é muito maior que Machu Picchu. Tem muita coisa pra fazer e vale a pena ficar mais.

Principalmente porque os 3 primeiros dias são só pra aclimatar. Não faça muitas atividades intensas nas primeiras 48h.

Eu cheguei de manhã em Cusco e fiz um City Tour pela tarde. Já foi bastante intenso. hahaha Senti muito o ar rarefeito e quase não conseguia subir as ladeiras.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No segundo dia foi o dia de conhecer Piuray. Um povoado interessantíssimos, com muita história sobre os Incas e os povos anteriores. Lá tivemos um bom café da manhã, caiaque com guia explicando a história do local e um almoço sensacional. Se vocês tem mais dias no Vale Sagrado, recomendo muito. Fizemos esse e a maioria dos outros tours com a empresa Explorandes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bom, agora sim, no terceiro dia foi a vez de fazer a Via Ferrata em Ollantaytambo, subir até o famoso Sky Lodge e descer fazendo zipline até a borda do rio Urubamba. Foi sensacional!!! A altura é de 400m e confesso que quase me mijei nas calças em algumas partes! haha Os guias foram Rodrigo e Cesár, e estavam muito bem preparados. A todo momento você sobe conectado por 2 cabos, o que dá muita segurança também.

Chegando lá, você entra na cápsula restaurante para um lanche rápido. Não sei se é parte do tour, mas os guias nos levaram para ver uma das três cápsulas dormitórios. São bem completas e aposto que a noite lá deve ser duca! Dessa vez não rolou da gente dormir porque já tínhamos hotéis e outros tours programados, mas pra quem se interessar, a noite lá custa por volta de 500 Trumps.

Vale muito a pena! Em vez de postar fotos, fiz um vídeo que explica melhor a experiência. Dá uma conferida aí!

Beijos do Zé!