Bolívia – Salar Uyuni e muito mais

E aí, tchurma!

Acabei de voltar de uma viagem pro Atacama, Chile e pra Bolívia. Como a Bolívia foi por último, tá mais fresca na cabeça. Então vou contar um pouco sobre o tour lá e algumas dicas.Bolivia

Primeiro, compramos o tour pela internet pela operadora Keteka dos Estados Unidos. Quem me atendeu foi o Jack e o preço original é de 250 dólares para 4 dias/3noites, saindo e voltando de San Pedro do Atacama, Chile, com tudo incluso. Tudo tudo tudo! Dá uma olhada aí:

https://www.keteka.com/tours/chile-tours/san-pedro-de-atacama-tours/san-pedro-de-atacama-to-uyuni-tour-roundtrip/

Incluía toda a acomodação nos 3 dias (alguns em quartos pra 6 pessoas), transporte ida e volta, e todas as refeições. Como falei, o preço original é de 250 dólares, mas o Jack fez um desconto para o nosso grupo e saiu por USD225.

No final das contas, quando chegamos em San Pedro do Atacama, descobrimos que na verdade, a empresa que opera o tour se chama White and Green e a Keteka terceiriza todo o serviço com eles. Então, se você chegar em San Pedro, vai encontrar muitas empresas oferecendo o mesmo tour, e na minha opinião, acho que pode pegar um pacote melhor lá.

Nos 3 dias de passeio, você vai visitar muito mais que o Salar Uyuni, que é só no terceiro dia. Nos dois primeiros, é muito lugar diferente, com paisagens diferentes, tudo de pirar o cabeção. Na minha opinião, a Bolívia ganha do Atacama em questão de visual. Achei muito mais bonito. Tudão! haha O Atacama ganha no marketing e no profissionalismo. Coisa que na Bolívia parece terra de ninguém. haha

Aqui estão algumas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

No próximo post, eu vou dar algumas dicas de como comprar, o que levar, e o que esperar no passeio pra Bolívia. Fica ligadão aí!

Bjos!

Mountain Bike – Chinchero, Maras e Moray

Opa! Tudo bom?

Ainda tô no Peru, tentando me aclimatar e quase lá em Machu Picchu. Depois do passeio da Via Ferrata e do Skylodge (dá um confere aí no post se ainda não leu), resolvi fazer um tour de mountain bike por Chinchero, Maras e Moray.

Talvez esses três lugares não sejam tão conhecidos quanto Machu Picchu, mas valem a pena demais!!! Em cada um foi uma surpresa.

O dia começa em Chinchero. Fomos de van de Cusco até lá. Começou com uma explicação sobre o lugar, a igreja e as terraças. Chinchero era um grande povoado na época do império Inca, com as famosas terraças para plantação e provavelmente com um templo por conta do formato do corte das pedras. Mas pra variar, nos idos de 1530, Francisco Pizarro chegou não querendo saber de nada e mandaram bomba no lugar. Construíram uma igreja católica em cima das ruínas e que está muito bem conservada até hoje.

De lá, fomos de van até o ponto de partida do passeio de bike a aí começou. Primeira parte bem tranquila. Poucas subidas. O que mata mesmo é o ar rarefeito. Em alguns lugares a gente estava até mais alto do que Cusco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas depois de uma hora e pouco, chegamos a Moray! Mermão! Que que isso?! Incrível como os Incas tinham tanta tecnologia. Há mais de 600 anos já tinham um laboratório agrícola de microclima pra poder plantar espécies de altitudes baixas mais em cima e vice-versa. Dá um confere nas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois disso, hora do rango! Como parte do tour, o almoço estava incluído. Então o povo já tinha armado as barracas (epa) e preparado tudo lá. Coisa fina!

Por último, pegamos a parte mais difícil do percurso até Maras. Choveu, foi lama até fiofo, pneu furado, mas valeu a pena demais! Maras é fantástico. São salares construídos na encosta da montanha e que até hoje as famílias sobrevivem disso. Na época inca, eles sabiam que precisavam de iodo no sal. Por isso, desse sal extraído aí em Maras, levavam pra costa, embrulhavam os peixes neles e traziam de volta o sal iodado. Fueda!

É isso por hoy! Fizemos de novo o passeio com a Adventures Within Reach. Próximo post vem Machu Picchu!

Besos no core! Fui!